Apelo (Prece) de Um Cão
Provável autoria: Beth Norman Harris


Trate-me com gentileza, meu querido amigo/a, porque nenhum coração deste mundo retribui carinho como este meu coração amoroso.

Não me humilhe com uma vara, porque apesar de lamber sua mão entre um golpe e outro, sua paciência e compreensão vão me ensinar mais rapidamente as coisas que você quer que eu aprenda.

Converse comigo freqüentemente, pois sua voz é a música mais doce do mundo, como você deve saber pelo forte abano de minha cauda assim que o barulho de seus passos alcançam meus ouvidos.

Por favor, leve-me para dentro quando está frio e chovendo, pois sou um animal domesticado, não mais acostumado com as entempéries. Não peço maior glória do que o privilégio de sentar-me aos seus pés, junto à lareira.

Mantenha minha vasilha cheia de água fresca, pois não posso dizer a você quando tenho sede.

Alimente-me com comida saudável, para que eu fique bem, para pular e brincar e atender você, para andar ao seu lado e estar pronto, com vontade e capacidade, de protegê-lo com a minha vida, caso esteja em perigo.

E, meu/minha amigo/a, quando eu não mais tiver boa saúde, audição e visão, não faça esforços heróicos para me manter vivo. Não estou feliz.

Por favor, certifique-se de que minha leal existência termine gentilmente. Devo deixar esta terra sabendo, com o último suspiro que der, que meu destino esteve sempre mais seguro em suas amorosas mãos.


VOLTAR