BELOVED WORKING DOGS
COSMONAUTS - HEARING - GUARD - GUIDE - POLICE K9 - RACE - SEARCH/RESCUE - SLED - SNIFF - TERAPY

AMADOS CÃES TRABALHADORES
BUSCA/RESGATE - CORRIDA - COSMONAUTAS - FAREJADORES - GUARDA - GUIA - OUVINTES - POLICIAIS - TERAPIA - TRENÓ





picture *** foto PICTURE PICTURE PICTURE PICTURE PICTURE
PICTURE PICTURE PICTURE PICTURE PICTURE PICTURE waymarking.com

Dedicated to the indomitable spirit of the sled dogs that relayed antitoxins 660 miles over rough ice, across treacherous waters, through Arctic blizzards from Nenana to the relief of stricken Nome in the Winter of 1925. Endurance, Fidelity, Intelligence.

Estátua de Balto em Nova IorqueBalto - In January 1925, an outbreak of diphtheria was threatening the lives of the people of Nome, Alaska, particularly Eskimo (Inuit) children, more vulnerable to this illness. The only serum that could stop the outbreak was in Anchorage, nearly a thousand miles (1,600 km) away. Isolated from everything by a blizzard and strong winds, the only way to get the medicine was by sled dogs. The serum was transported by train from Anchorage to Nenana; from there, more than 20 mushers helped to transport the medicine to Nome. The Siberian Husky Balto (named after Samuel Balto) was the leader of the dog team that arrived in Nome with the anti-toxin (Gunnar Kaasen being the musher), on February 2, after being survived the Topkok River on the Iditarod trail.

After the mission, unfortunately Balto and his companions were bought by Hollywood producer Sol Lesser (from musher Leonhard Seppala) to be exhibited in shows, which went on for 2 years, until the dog lover, Cleveland resident, George Kimble found them living in miserable conditions and, upon returning home, decided to campaign to take Balto to Cleveland. The children responded immediately to his claim and quickly money was raised to purchase the dogs. Balto and his companions were then donated to the Cleveland Zoo (March 1927). Balto died there on March 14, 1933, at 11 years old; his body was mounted and placed on display at the Cleveland Museum of Natural History.

Balto's history was made into animated movie, by Steven Spielberg; it had 2 sequels — Balto II: Wolf Quest and Balto III: Wings of Change.*

The 1925 serum run to Nome — also known as the Great Race of Mercy — is commemorated (since 1973) by the annual Iditarod Trail Sled Dog Race.**

Nowadays, many mushers consider Leonhard Seppala and his dog Togo to be the true heroes of the run as together they covered the longest and most hazardous part of the journey. There is a statue in his honor, also in New York.

*The statue in Anchorage it is NOT Balto's; it honors sled dogs in general.
**Attention!

Humane Society of the United States-HSUS opposes the Iditarod in its current form: "...Iditarod mushers tout themselves as sports heroes while forcing their dogs to participate in a race that has witnessed dog deaths and injuries nearly every year since its inception."; "... the race forces the dogs to run too far and too fast in frequently grueling trail and weather conditions, and it exacts a severe, and sometimes fatal, toll on dogs' physical and psychological systems."

People for the Ethical Treatment of Animals-PETA: "We're totally opposed to the race for the cruelty issues associated with it."

American Society for the Prevention of Cruelty to Animals-ASPCA: "General concerns arise whenever intense competition results in dogs being pushed beyond their endurance or capabilities."

português

Balto taxidermizadoBalto - No inverno de 1925, uma epidemia de difteria abateu-se sobre a pequena Nome, no extremo Norte do Alasca, e não havia estoque de remédios suficiente, principalmente para as vulneráveis crianças esquimós acometidas pela doença. O problema é que a cidade estava isolada do mundo — nenhuma estrada chegava até lá, nem linha férrea; por mar, também se tornara impossível chegar até Nome, pois o Estreito de Bering estava congelado, e pelo ar, as terríveis tempestades de neve impediam que os aviões levantassem voo.

O único meio para transportar a preciosa carga de anti-toxina de Nenana (onde o soro chegou de Anchorage via trem) até Nome eram os trenós puxados por cães (mushing); e assim foi — mais de 20 condutores e diferentes bandos de cachorros percorreram cerca de 1000 quilômetros, numa corrida contra o tempo, sob intensas tempestades de neve.

Este esforço monumental pelas crianças de Nome foi acompanhado pelo mundo inteiro, via telégrafo, audiência que suspirou aliviada no dia 2 de fevereiro quando o condutor Gunnar Kaasen e seus cães — Husky siberiano Balto na liderança — chegaram na pequena comunidade e entregaram para o único médico da cidade, Dr. Curtis Welch, o precioso carregamento com as anti-toxinas.

Balto tornou-se um herói (na trilha Iditarod, chegou a salvar seu time da morte certa no Rio Topkok) e, infelizmente, uma celebridade. Ele seus companheiros caninos foram comprados pelo produtor de cinema Sol Lesser do condutor Leonhard Seppala (Seppala era o dono de Balto e não Kaasen), que, depois de explorar os cães em exibições pelo país e fazer apenas um curta-metragem sobre a história de Balto, o repassou para um pequeno empresário. Este, explorou os animais por quase um ano e meio, até que George Kimble, um amante de cães residente em Cleveland, Ohio, os encontrou sendo exibidos em um clube masculino de terceira categoria. Chocado em ver Balto preso a correntes num ambiente sujo e abafado, voltou para sua cidade e começou uma campanha para libertá-lo — o cachorro, que havia salvo muitas crianças, agora precisava da ajuda delas. Com o dinheiro arrecadado principalmente em escolas, Balto e seus companheiros foram comprados e levados para o Zoológico de Cleveland, onde foram recebidos como heróis. Balto morreu em 14 de março de 1933, aos 11 anos; seu corpo taxidermizado está no Cleveland Museum of Natural History.

Uma estátua de Balto, em homenagem ao esforço dos cães (esculpida por Frederick Roth) foi erguida no Central Park de Nova Iorque; inaugurada em 17 de dezembro de 1925, contou com a presença do próprio Balto. E sua história virou filme animado — uma produção realizada pela empresa de Steven Spielberg que teve duas sequências: Balto - Aventura na Terra do Gelo e Balto nas Asas do Destino.

Já a Corrida do Soro de 1925 até Nome — conhecida também como a Grande Corrida da Misericórdia — é comemorada todo ano (desde 1973) com a Corrida de Trenós da Trilha Iditarod.*

Hoje em dia, os mushers (condutores) consideram como verdadeiros heróis da Corrida do Soro Leonhard Seppala e seu cão Togo (também um Husky Siberiano), porque foram eles que enfrentaram a parte mais longa e perigosa da jornada. Togo foi homenageado com uma estátua, também em Nova Iorque.


*Atenção! As mais importantes organizações protetoras dos animais americanas se opõe às corridas de trenós puxados por cães:

Humane Society of the United States-HSUS — "...Os condutores de Iditarod se auto-promovem como heróis do esporte, enquanto forçam seus cachorros a participar de uma corrida que já assistiu à ferimentos e até morte de cães em quase todos os anos desde seu início."

"... a corrida força os cães a correrem muito longe e muito rápido em uma trilha e condições climáticas frequentemente extenuantes e isto impõe um severo, às vezes fatal, fardo para os sistemas físico e psicológico dos cães."

People for the Ethical Treatment of Animals-PETA — "Nos opomos totalmente à corrida pela crueldade associada a ela."

American Society for the Prevention of Cruelty to Animals-ASPCA — "Preocupações surgem sempre que competições intensas resultam em cães sendo forçados além de suas capacidades e habilidades."

Photo (statue) © Sheena Chi


BANNER

dog
© teofilo

picture *** foto picture *** foto picture *** foto picture *** foto
picture *** foto picture *** foto picture *** foto Waymarking

português

Balto

Palmer, Alasca, Estados Unidos


BANNER

dog
© waymarking.com

picture ***

                  foto picture ***

                  foto picture

                  *** foto waymarking.com

Português *** Portuguese

Balto e Togo

heróis da Corrida do Soro de 1925
Zoológico Cleveland Metroparks
Cleveland, Ohio, Estados Unidos


BANNER

Chief Havoc (Patches) - "Chief Havoc is undoubtedly the most outstanding racing greyhound of New South Wales and probably the nation."   source  He was affectionately called Patches.

Português

                *** Portuguese

Chief Havoc (Patches) - Homenagem ao Galgo inglês que mais venceu corridas de cães na Austrália. No Greyhound Coursing Club, em Gunnedah, Nova Gales do Sul, Austrália.*


*Os cães que participam de corridas de apostas geralmente são abandonados quando não podem mais correr.



BANNER

PICTURE PICTURE PICTURE PICTURE PICTURE PICTURE
PICTURE PICTURE PICTURE PICTURE PICTURE PICTURE

dogChirori and Puppies - The plaque reads: The first certified therapy dog in Japan - In memory of the legendary Chirori - Chirori was abandoned along with her five young offspring and was about to be put down. After having been given another chance to live, she became a therapy dog. - At various medical institutions throughout Japan, she encouraged and supported elderly and disabled people with her gifted charm. She greatly contributed to the social awareness of the power of therapy dogs and was influential in the re-drafting of the Japanese law for the prevention of cruelty to animals. - Nothing but love to you, Chirori. Next to the monument there is a "star of fame" for Chirori.

Português *** Portuguese

Chirori e Filhotes - Chirori foi o primeiro cão de terapia certificado do Japão. Segundo a placa em seu monumento, ela foi abandonada junto com seus 5 filhotes e quase que foi sacrificada. Deram-lhe uma nova chance e Chirori se tornou um cão de terapia, trabalhando em vários hospitais japoneses, dando seu apoio à idosos e pessoas com deficiência com seu charme natural. Chirori também contribuiu para a aumentar a consciência social em relação aos cães de terapia e influenciou a reformulação das leis japonesas de prevenção à crueldade animal. O texto encerra com a frase Nada além de amor para você, Chirori. Junto ao monumento há uma "estrela da fama" para ela. Em Tóquio, Japão.


Photo © Mario Klingemann


BANNER

PICTURE

dogDakota - Dakota was shot and killed on October 23, 2007, with a while tracking with his handler Officer Roger Evans to capture a suspect.

Português

            *** Portuguese

Dakota - Esculpida por Mark McLean em basalto, foi inaugurada em 3 de dezembro de 2008 em Cascade Park, Vancouver, Columbia Britânica, Canadá. Dakota foi morta com um tiro em 23 de outubro de 2007, quando perseguia um suspeito com seu adestrador, o policial Roger Evans.

Photo © ME659!


Dick - German Shepherd that worked with the police force of the state of São Paulo, Brazil, in the 50's. Took part in many successful police riders, becoming famous and cherished by everyone. His most well known case was the one when he found a little boy, sound and safe, lost in a forest — the kid had been kidnapped from his home. Dick was promoted then to Corporal by the Governor of São Paulo, Jânio Quadros.

He died on June 15, 1959; he was 6 years old. The sculpture in his honor is located in front of the Police kennel in São Paulo. A plaque reads: To Corporal Dick, Champion of police searches. To all dogs, example of fidelity, bravery and affection.

Português *** Portuguese

Dick - Pastor Alemão que trabalhou para a Polícia Militar de São Paulo na década de 50. Participou de muitas operações de sucesso, tornando-se famoso e querido por todos. Seu caso de maior repercussão foi a descoberta do menino Eduardinho num buraco no Parque do Estado (onde hoje é o zoológico); a criança, seqüestrada na porta de casa, voltou são e salvo para os braços dos pais — e Dick acabou promovido à Cabo pelo então Governador de São Paulo, Jânio Quadros.

Dick morreu no dia 15 de junho de 1959 ainda muito jovem (6 anos), de uma hepatite fulminante, e sua morte foi muito sentida, virando notícia em todos os jornais paulistanos. A escultura em homenagem à Dick fica no Canil da Polícia Militar de São Paulo; numa placa se lê: Ao "Cabo Dick" Campeão das buscas policiais. A todos os cães, exemplo de fidelidade, coragem e afeição.

Fonte: Dick, O Herói -  Antonio F. Costella, Editora Mantiqueira, 1996


BANNER

picture *** foto picture *** foto picture *** foto picture *** foto picture *** foto

perroDonna - A plaque reads: Donna, friend and constant companion to John Hogan of Pyrmont, Sydney, Australia was born on the 14th February, 1975. At the time of her death, on 6th May 1995, she was recognised in the Guinness Book of Records as the World's Longest Living Hearing Guide Dog. Donna travelled extensively on trains throughout NSW and John affectionately remembers her first journey from Sydney to Murwillumbah in 1985. "During the 14 hour trip, Donna was well behaved and waited until Casino where she left a very large puddle on the grass behind the station." This memorial also recognises the love and companionship that all Guide Dogs for the Visually and Hearing Impaired give their owners. It has been provided by the State Government of New South Wales with assistance by City Rail and the Department of Public Works and Services. Unveiled by Hon Brian Langton, MP, Minister for Transport and MInister for Tourism on 10 May 1996.

Português *** Portuguese

Donna - A cão-guia de surdos Donna (14/2/1975 - 6/5/1995) entrou no Guinness Book of Records como o cão-ouvinte de vida mais longa, servindo fielmente seu dono João Hogan. Escultura de Ian Shaw, inaugurada em 10 de maio de 1996 na Estação de Trem Central de  Sydney, Nova Gales do Sul, Austrália.


Photo © Laura Appleyard


BANNER

dogIngus - "Soviet Union's border guard Nikita Karatsupa along with his dogs served from 1932 to 1961 on Soviet borders with China, Poland, Turkey and other countries. He took part in 120 border skirmishes, killed 129 people and caught 338 intruders. Karatsupa was awarded the nation's highest decorations — the title of the Hero of the Soviet Union and the Order of Lenin, two orders of the Red Banner and other military orders."  source   Actually, the dog's name was Hindu.

Português *** Portuguese

Ingus - Estátua do primeiro cachorro do guarda de fronteira soviético Nikita Karatsupa (na verdade, o nome do cão era Hindu). De 1932 a 1961, Karatsupa patrulhou as fronteiras da União Soviética com a China, Polônia, Turquia e outros países, capturando e matando quase 500 invasores (ou desertores?). Recebeu do governo comunista o título de Herói da União Soviética e a Ordem de Lênin, entre outras honrarias. Em Vladivostok Rússia.


Photo © Wikimapia


BANNER

K9 Jax - Jax was Castle Rock Police Department's first K-9 officer. The Fraternal Order of Police raised money for the statue in his honor and to recognize the service of all K-9 officers. Jax was euthanized in May 7, 2010 (at 11), after a surgery due to a growth on his hip didn't make him better. His handler was officer Todd Thompson.

Português

                *** Portuguese

K9 Jax - Jax foi o primeiro cão da Polícia da cidade de Castle Rock; ele foi eutanasiado aos 11 anos em 7 de maio de 2010, pois não se recuperou de uma cirurgia para a retirada de um tumor nos quadris. Seu parceiro humano foi o policial Todd Thompson. A estátua (obra de Janene DiRico-Cable) em sua homenagem foi inaugurada em 2 de outubro de 2010 em Castle Rock, Colorado, Estados Unidos.


BANNER

picture *** foto

Sean Pursifull and King Memorial - Deputy Sheriff Anthony (Sean) Pursifull was  31 years old when he was killed on duty on January 10, 2008. Survived him two daughters, and an unborn son.

The incident began when a car pulled away from a Baxter (Harlan County) gas station without paying; Kentucky State Police soon found the vehicle (a black 2002 Mazda) and a pursuit ensued, toward Bell County. Pursifull was parked beside the road, his blue lights on, waiting to help state police when the driver of the Mazda crossed the road and hit him, which resulted in the death of Pursifull and his drug-search dog King. The two suspects — David Poppiti, a 17-year-old from Delaware (the driver) and a 16-year-old from Pennsylvania received minor injuries; they were treated at the hospital in Pineville before being jailed and charged with murder and assault on a service animal. In June 2009, Poppiti was sentenced to prison.

Sources: Supporting Heroes, Legacy.com and The Middlesboro Daily News


Português *** Portuguese

Memorial Sean Pursifull e King - O policial Anthony (Sean) Pursifull tinha 31 anos quando morreu em 10 de janeiro de 2008, em consequencia de graves ferimentos sofridos em um acidente de carro durante uma perseguição; ele era casado, tinha duas filhas e um filho por nascer.

Tudo aconteceu depois que dois adolescentes deixaram um posto de gasolina em Baxter (no Condado de Harlan, Kentucky) sem pagar a conta e começaram a ser perseguidos pela Polícia Estadual. Como Pursifull (e seu parceiro canino King, farejador de droga) estava no caminho da perseguição (já no Condado de Bell), ele decidiu estacionar seu carro no acostamento da estrada e esperar pelos fugitivos, a fim de interceptá-los. No entanto, quando avistou o carro patrulha, o jovem David Poppiti decidiu jogar seu carro contra o automóvel estacionado do policial, matando Pursifull e King na hora. Os dois rapazes tiveram ferimentos leves, foram presos e acusados de assassinato e agressão contra um animal em serviço; em junho de 2009, Poppiti foi sentenciado à prisão.

O Memorial em bronze em homenagem a Pursifull e King (do artista Jaime Corum) foi inaugurado em 28 de setembro de 2009 em Pineville, Condado de Bell, Kentucky, Estados Unidos.



Photo © Shannon McCann


BANNER


waymarking.com

Police Dog Memorial - Honoring two German Shepherds killed in the line of duty in 1999: Quanto (officer J.J. Thurne's partner), on June 17, and Titan (Deputy Ed Sullivan's partner), on July 10, both shot by criminals.

Português *** Portuguese

Memorial do Cão de Polícia - Homenagem a dois cães da raça Pastor alemão, da polícia de Jacksonville, Flórida, Estados Unidos. O Departamento ficou 14 anos sem perder nenhum cão — até que em 1999 perdeu dois animais em menos de um mês: Quanto, parceiro do policial J.J. Thurne, foi morto em 17 de junho (com um tiro disparado por Gary Lee Neil, fugitivo da cadeia local) e Titan, parceiro de Ed Sullivan, em 10 de julho, também com um tiro disparado pelo marginal Darren Jason Parton. A estátua (da artista Debbie Driggers) fica em frente ao centro de Justiça Criminal/Academia de Treinamento e foi inaugurada em 2000. Numa placa está escrito: Deus fez anjos da guarda de todos os tamanhos e formas, os nossos por acaso são Cães Policiais.


Photo © waymarking.com


BANNER

Português ***

                      Portuguese

K9 Schafer

Brian Sprague
18 de agosto de 2007
Vernon Township, Crawford County, Pensilvânia, Estados Unidos


BANNER

waymarking.com

Zeek - Wood sculpture in honor to the police dog Zeek and all working dogs, donated by Zeek's veterinary Dr Sharon Lawrenchuk. Zeek joined the police force in 1996; he died in 2002 from kidney failure and his ashes are enclosed on the base of the statue.

Português ***

                      Portuguese

Zeek - Escultura de madeira em homenagem ao cão policial Zeek e a todos os cães trabalhadores, doada pela veterinária de Zeek, Sharon Lawrenchuk, ao Westland Veterinary Hospital, Westland, Michigan, Estados Unidos, em 29 de agosto de 2007. Zeek, que se juntou à força policial em 1996, morreu em 2002 de falência dos rins e suas cinzas estão encerradas na base da estátua.

Photo © waymarking.com


Laika - Russian female stray dog selected and trained by scientist Oleg Gazenko, to become the first living creature to enter orbit. The poor animal was placed on the satellite Sputnik 2 on November 3, 1957, and then launched to space, dying of fright, in a overheated cabin, just after take-off — as the scientists admitted years later (after the end of the Soviet Union); the official version till then was that Laika had died from oxygen starvation. Anyway, she would have been euthanized with poisoned food before the satellite destruction during re-entry, according to original plans.

Her tragic destiny caused dog-lovers all over the world to protest in her favor, with people praying for the little one; everyone wanted her to return home safely, but when they realized that wasn't going to happen, they just wanted that God took her as quickly as possible, to end her suffering. In 1998, Oleg Gazenko said: The more time passes, the more I'm sorry about it. We shouldn't have done it... We did not learn enough from this mission to justify the death of the dog.

Laika (Barker) was approximately three years old. Originally named Kudryavka (Little Curly), Laika was given several nicknames during her training, among them Zhuchka (Little Bug) and Limonchik (Little Lemon).

There are two statues in her honor in Russia: the first one, was unveiled not too long after her tragedy; the second one is near the Moscow's Military Medicine Institute and was unveiled on the Cosmonautics Day eve — Laika is on top of a rocket. There is also a right-relief in her honor, see it here.

In 2007, British cartoonist Nick Abadzis published the comic book Laika; it gives a fictionalized account of Laika's life, it's a wonderful work. Images of the real Laika can be seen in the documentary Sputnik Mania (2007).

Português *** Portuguese

Laika - Cadelinha russa que costumava perambular pelas ruas Moscou, foi a primeira criatura viva a entrar em órbita — em 3 Laika em sua

                              câmara de torturade novembro de 1957 o pobre animal foi colocado no satélite Sputnik II e lançado ao espaço, onde veio a morrer de calor e pânico entre cinco e sete horas depois, como confirmaram após a queda da União Soviética os cientistas responsáveis pelo projeto; a versão inicial foi a de que Laika teria morrido por falta de oxigênio. De qualquer maneira, segundo o plano inicial, a cadelinha iria ser eutanasiada (ração envenenada seria servida a ela) antes que o satélite fosse destruído ao reentrar na atmosfera terrestre.

Laika virou notícia em toda a Terra; foi manchete nos principais jornais do mundo. Em vários países, sociedades protetoras dos animais protestaram nas ruas e fizeram vigílias enquanto a pobre cadelinha estava em sua prisão dando voltas ao redor da Terra; mesmo nos Estados Unidos, a Guerra Fria e a grande ameaça que significava o importante passo dado pelos soviéticos rumo ao espaço (segundo os mais paranóicos, o Sputnik poderia vir a se tornar uma arma de destruição em massa) ficou de lado — era Laika sozinha em sua cabine que virou o foco das atenções. Quando ficou claro que ela não voltaria para casa, só restou às pessoas pedirem a Deus que apressasse a morte da pequena Laika, para por um fim em seu sofrimento. Oleg Gazenko — o cientista que escoheu e treinou Laika para a missão — disse em 1998: Quanto mais o tempo passa, mais me arrependo. Nós não devíamos ter feito isso... Não aprendemos nada com essa missão que justificasse a morte da cadela.

Laika tinha por volta de três anos e seu nome original era Kudriavka (Crespinha); durante os treinamentos, recebeu apelidos como "Limonchik" (Limãozinho) e "Zhuchka" (Mosquitinho). Existem duas estátuas de Laika na Rússia: a primeira foi erigida não muito depois de sua morte. A segunda, em bronze, foi inaugurada em 11 de abril de 2008 (véspera do Dia do Cosmonauta) em Moscou, Rússia, perto do Instituto de Medicina Militar, lugar onde começou a tortura de Laika; ela está em cima de um foguete. Há também um alto-relevo em homenagem a Laika, veja aqui.

Em 2007, o cartunista britânico Nick Abadzis publicou Laika, uma história em quadrinhos romanceada do drama vivido pela cadelinha russa; um excelente trabalho que vale a pena ser lido. Imagens de Laika no espaço podem ser vistas no documentário americano Sputnik Mania (2007).
 





Português *** Portuguese

Moscou, Rússia





© Ben Meyerotto

picture *** foto picture *** foto picture *** foto picture *** foto

Português *** Portuguese

11/4/2008
bronze
Moscou, Rússia



PICTURE *** FOTO PICTURE *** FOTO PICTURE *** FOTO

Mancs - "Paws" was a German Shepherd of the Spider Special Rescue Team of Miskolc, Hungary. Manks was specialized in finding buried victims after an earthquake, being able to distinguish dead (lying down) from alive people (standing up, barking, wagging his tail). Mancs and his owner László Lehóczki took part in several rescue missions, including the earthquakes in India and El Salvador (both in 2001). He was already worldwide famous, because of the rescuing of a 3-year old girl in Turkey, in 1999, after a earthquake. He died on October 22, 2006, of pneumonia; he was 12 years old.

Português *** Portuguese

Mancs - "Patas" foi um Pastor Alemão que pertenceu ao Spider Mentõcsoport (Aranha - Grupo Especial de Resgate) de Miskolc, Hungria. Era especializado em encontrar vítimas soterradas em terremotos, podendo distingüir pessoas vivas (ficando em pé, latindo e abanando a cauda) e corpos (deitando-se em cima do local). Mancs e seu dono László Lehóczki participaram de diversas missões de resgate, incluindo os terremotos de 2001 na Índia e em El Salvador; nesta época, ele já estava famoso: em 1999, havia salvo uma menininha de 3 anos que ficou 82 horas debaixo de escombros, na Turquia.

Em dezembro de 2004, foi eregida uma estátua (esculpida por Borbála Szanyi) em sua homenagem, no centro de Miskolc. Mancs morreu aos 12 anos, em 22 de outubro de 2006, de pneumonia.


BANNER

picture *** foto

ChipRoyal Canadian Mounted Police Dog Chip - The city of Hope holds chainsaw wood carving competitions and exhibitions.

Português *** Portuguese

Chip, Cão Policial da Real Polícia Montada do Canadá - O cão policial Chip trabalhava na Real Polícia Montada do Canadá e foi morto a facadas tentndo salvar a vida de seu parceiro humano Doug Lewis (no que foi bem sucedido). Estátua em madeira esculpida com uma serra pelo artista Peter Ryan. Em Hope, Columbia Britânica, Canadá. A cidade é famosa por suas esculturas em madeira e todo ano realiza uma competição de esculturas com serra.

Photo © Karen Morton


Taro e Jiro - Statues that remember the "ill-fated 1958 Japanese research expedition to Antarctica, which made an emergency evacuation and was forced to leave behind 15 sled dogs. The researchers believed that a relief team would arrive within a few days, so they left the dogs chained up outside with a small supply of food; however, the weather turned bad and the team never made it to the outpost. Incredibly, nearly one year later, a new expedition arrived and discovered that two of the dogs, Taro and Jiro, had survived and they became instant heroes." Read the detailed story here.

Português *** Portuguese

Taro e Jiro - Estátuas que rememoram uma história trágica de uma expedição japonesa na Antártica. Em 1958, uma equipe japonesa foi forçada a abandonar às pressas a base de pesquisa, deixando para trás 15 cães de trenó presos e com comida e água; eles pensavam que uma equipe de resgate poderia voltar em poucos dias, o que não aconteceu por causa do mal tempo. Após um ano, quando voltaram ao local, ainda encontraram dois cães vivos: Taro e Jiro, que acabaram virarando heróis nacionais. Taro retornou para Sapporo e viveu na Universidade de Hokkaido até sua morte em 1970; seu corpo foi empalhado e está no museu da Universidade. Jiro morreu na Antártica em 1960 de causas naturais e seu corpo se encontra no Museu de Ciências Naturais do Japão no Parque Ueno.


BANNER

dog
© yuki_gata

Português *** Portuguese

?, Japão


BANNER

dog
© koji takihara

PICTURE PICTURE PICTURE PICTURE PICTURE PICTURE

Português *** Portuguese

Museu de Ciência Marítima
Nagoya, Japão

BANNER

dog
© toursbycharlie.com

PICTURE

Português *** Portuguese

Parque Wakkanai
Wakkanai, Hokkaido, Japão


BANNER

picture *** foto picture *** foto

Tessa, Stockton's Golden Guide Dog - Tessa (1958-1971) was the guide dog for Mrs Jean Dowsett (Public Relations Officer for the Guide Dog Movement in the Hunter Valley) for 11 years. The statue commemorates the $45,000 raised for the Movement the two of them, between 1958 and 1971, would visit the passenger ferry wharf at Stockton seeking donations for the blind.

Português *** Portuguese

Tessa, Cão Guia de Ouro de Stockton - Tessa serviu de guia para a Sra. Jean Dowsett durante 11 anos. Jean trabalhava como relações públicas do Guide Dog Movement (Movimento do Cão Guia) e, entre os anos de 1958 e 1971 ela e Tessa costumavam pedir doações para os cegos aos passageiros das barcas que passavam pelo porto de Stockton, conseguindo um recorde mundial na época de $45.000. O Lions Club de Stockton realizou o desejo da Srª Dowsett erigindo uma estátua de Tessa na península de Stockton, subúrbio de Newcastle, Nova Gales do Sul, Austrália.




dogTogo - In January 1925, an outbreak of diphtheria was threatening the lives of the people of Nome, Alaska, particularly Eskimo (Inuit) children, more vulnerable to this illness. The only serum that could stop the outbreak was in Anchorage, nearly a thousand miles (1,600 km) away. Isolated from everything by a blizzard and strong winds, the only way to get the medicine was by sled dogs. The serum was transported by train from Anchorage to Nenana; from there, more than 20 mushers helped to transport the medicine to Nome. Togo was one of the heroic dogs that arrived in Nome with the anti-toxin, on February 2. Nowadays, many mushers consider Leonhard Seppala and Togo to be the true heroes of the run (and not Gunnar Kaasen with Balto) — together they covered the longest and most hazardous part of the journey.

Português *** Portuguese

Togo - No inverno de 1925, uma epidemia de difteria abateu-se sobre a pequena Nome, no extremo Norte do Alasca, e não havia estoque de remédios suficiente, principalmente para as vulneráveis crianças esquimós acometidas pela doença. O problema é que a cidade estava isolada do mundo — nenhuma estrada chegava até lá, nem linha férrea; por mar, também se tornara impossível chegar até Nome, pois o Estreito de Bering estava congelado, e pelo ar, as terríveis tempestades de neve impediam que os aviões levantassem voo.

O único meio para transportar a preciosa carga de anti-toxina de Nenana (onde o soro chegou de Anchorage via trem) até Nome eram os trenós puxados por cães (mushing); e assim foi — mais de 20 condutores e diferentes bandos de cachorros percorreram cerca de 1000 quilômetros, numa corrida contra o tempo, sob intensas tempestades de neve.

Este esforço monumental pelas crianças de Nome foi acompanhado pelo mundo inteiro, via telégrafo, audiência que suspirou aliviada no dia 2 de fevereiro quando o condutor Gunnar Kaasen e seus cães — o Husky siberiano Balto na liderança — chegaram na pequena comunidade e entregaram para o único médico da cidade, Dr. Curtis Welch, o precioso carregamento com as anti-toxinas.

Togo teve uma importante participação nesta corrida salvadora — tanto que, hoje em dia, os mushers (condutores) consideram como verdadeiros heróis da Corrida do Soro Leonhard Seppala e seu cão Togo (também um Husky Siberiano), porque foram eles que enfrentaram a parte mais longa e perigosa da jornada.

A estátua em sua homenagem fica no Seward Park (Manhattan), Nova Iorque, Estados Unidos e foi esculpida por Chris “Snowcat” Crowley.

Photo © Wally Gobetz


BANNER

PICTURE PICTURE PICTURE PICTURE

dogZvezdochka - "Zvezdochka (Звёздочка, "Starlet"), who was named by Yuri Gagarin, made one orbit on board Korabl-Sputnik 5 on March 25, 1961 with a wooden cosmonaut dummy in the final practice flight before Gagarin's historic flight on April 12. Again, the dummy was ejected out of the capsule while Zvezdochka remained inside. Both were recovered successfully."  Wikipedia

Português ***

                        Portuguese

Zvezdochka - Zvezdochka (Звёздочка, "Estrelinha", nome dado por Iuri Gagarin), foi um dos muitos cães usados no programa espacial russo nos anos 50 e 60. Zvezdochka orbitou a bordo do Sputnik 10 em 25 de março de 1961 com um manequim de cosmonauta em madeira, no último vôo de testes antes do lançamento histórico de Gagarin, em 12 de abril. Novamente, o manequim foi ejetado da cápsula enquanto Zvezdochka permaneceu nela. Ambos foram recuperados com sucesso (Wikipédia). O monumento em sua homenagem (do artista Pavel Medvedev) foi erigido em 25 de março de 2006 na Rua Molodezhnaya, em Ijevsk, Rússia.

Photo © akusilai


BACK

VOLTAR